BLOG

  • Alongamento do Pilates


    A flexibilidade é a capacidade que cada articulação tem de atingir um certo grau de movimento. Ela é determinada, não só pela extensibilidade do músculo, mas também por outras estruturas, como a cápsula articular, ligamentos e tendões.

    A flexibilidade é influenciada por diversos fatores: idade, sexo e hereditariedade (fatores intrínsecos, imutáveis); e também por fatores extrínsecos, como temperatura e hora do dia.
    Além disso, condição física, respiração e concentração também influenciam na capacidade de movimento articular. Estes são treináveis e muito relacionados à prática do método Pilates.

    O método Pilates é uma ótima ferramenta para trabalhar a flexibilidade. A técnica comumente trabalha o alongamento dinâmico, e não estático. O alongamento estático é aquele em que se pede para o indivíduo se manter em uma posição onde o músculo é alongado por pelo menos 30 segundos, e visa mudar a estrutura muscular.

    Já os alongamentos dinâmicos visam realizar os movimentos no máximo de sua amplitude fisiológica, de forma fluida e funcional.

     É importante ressaltar que o treino da flexibilidade, feito em sua maioria por meio de exercícios de alongamento, não tem como objetivo aumentar o tamanho do músculo! Nem o Pilates, nem os alongamentos deixam as pessoas mais altas, mas sim podem melhorar a postura e restaurar a capacidade total de movimento de uma articulação que estava diminuída – seja por desuso da articulação e atrofia muscular, por movimentos que eram realizados de forma incorreta, ou por alguma patologia ou inflamação que possa ter diminuído esta capacidade.

    Fonte:https://revistapilates.com.br/os-alongamentos-do-pilates/

    Agende sua aula experimental pelo whatsapp (41) 99133-4396 ou (41) 3027-3237

    Estamos na saldanha Marinho 1050 - Curitiba/Batel 


    Alongamento do Pilates